25.10.11

Crença ou Doença

A associação de imigrantes islâmicos da Suíça, Second@s Plus, anunciou uma campanha nacional cujo objectivo seria retirar a cruz branca da bandeira da Suíça. O grupo argumenta que é um simbolo cristão que já não corresponde à Suíça multicultural de hoje. Ivica Petrusic, vice presidente do grupo muçulmano, explicou que a cruz ofende os emigrantes maometanos e que os Suíços, portanto, deveriam escolher outro símbolo; "é necessário separar igreja do estado". Para não bastar, Petrusic ainda escarneia os suíços dizendo que eles não acreditam mais na cruz. Obviamente o Partido do Povo Suíço (SVP) recusou a proposta, "totalmente inaceitável". O chefe da comunidade islâmica da Basileia foi processado por "pregar a implantação da "sharia" no país e flagelação pública das mulheres", no entanto foi liberado em nome da liberdade de expressão. Atenção para o facto de que nos países islâmicos, um pregador público do evangelho pode ser condenado a morte.
Apesar da enorme comunidade islâmica do país, 400.00 muçulmanos, ele continuam em minoria, e mesmo assim tentam fazer impor os seu valores como os mais certos e valiosos. Aproveitam-se das leis facilitadoras de maioria dos países católicos, como a liberdade de expressão, para proclamar os seus ideais. A verdade, é que só algumas regras lhes interessam mudar e só alguns valores islâmicos lhes interessam impor. A verdade é que esta comunidade já tem um "monte" de processos jurídicos na tentativa de fazerem valer as suas crenças, no entanto, só lhes valeram umas leis mais severas quanto à sua estadia e regras de imigração no país.


Comentários
0 Comentários

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comenta aí que eu vou amar saber que você está desse lado...=D

Fan Page