23.10.11

Heavy Metal e os distúrbios mentais


Segundo um estudo da Universidade de Melbourne, os fãs de "heavy metal" têm mais tendência para sofrerem de distúrbios mentais, tais como a depressão. A análise centrou-se em 50 jovens, entre 13 e 18 anos, e em inquéritos junto de mais de mil pessoas, o que permitiu concluir que os amantes do metal recorrem à música de forma negativa. De acordo com a especialista responsável pelo estudo, Katrina McFerran, manter comportamentos como ouvir sempre o mesmo disco é tipico de "metaleiro", o que pode gerar um isolamento e contribuir para a ansiedade, depressão e tendências suicidas.
Não consigo entender esta descriminação quanto ao "heavy metal"... Qual é a diferença entre vestir preto e cor de rosa? Qual a diferença entre uma tatuagem de uma caveira e uma de um golfinho? Qual a diferença entre ouvir uma música com berros, ou uma voz esganiçada de Justin Bieber? Ao contrário do que esta senhora diz, ou estudou, eu acredito que a música é sinônimo de expressão de sentimentos, e não de refundir e recalcar a emoção. Eu sou amante de música, e ouço também o "heavy metal" e faço parte do leque que todos os dias acorda com um sorriso esbarrado na cara porque mais um dia da minha boa vida começou.
Discordo em tudo com este estudo e acho preconceituoso e tendencioso fazer um estudo sobre gente que veste negro e não sobre aquelas crianças adolescentes que choram porque o papa e mama não deixaram ir ao concerto da banda cujo poster está colado na parede. Isso é saudável?
Comentários
0 Comentários

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comenta aí que eu vou amar saber que você está desse lado...=D

Fan Page