7.11.11

A Polícia militar na USP

Bom... A polémica "PM na USP" continua acesa. Sem existir consenso entre os estudantes, se a policia deve ou não continuar na USP, todos os dias sai mais um avanço relativo a este assunto nos jornais. Depois de ler e tentar perceber alguns dos pontos de vista, maioria de alunos da USP que postaram a sua opinião no Facebook, consegui finalmente entender os dois pontos de vista.
Os argumentos dos "NÃO" a PM são de que o trabalho não está a ser bem feito: "não são os alunos maconheiros que são criminosos, e tão pouco somos nós que andamos a matar, violar (estuprar) e assaltar a cidade universitária - isto é claramente preconceito".
Os argumentos dos "SIM" a PM é de que os alunos que querem a PM fora dali não querem saber da segurança, mas sim circular a vontade dentro do campus: "esses maconheiros são uns vagabundos que só querem fumar dentro do CU sem qualquer repreensão. Esses mauricinhos usam a universidade como pretexto para fazerem o que entenderem longe dos pais".

Não vou aqui postar a minha opinião pessoal e tomar posição face ao "SIM" ou "NÃO", até porque não consigo faze-lo. Acho que ambos estão certos e ambos estão errados.
É facto que a presença da policia militar dentro do campus impõe um certo respeito, e vai com certeza fazer um "bandido" pensar duas vezes antes de tentar cometer algum delito ali dentro. Por outro lado, não sei até que ponto essa segurança realmente existe, já que as vezes que me cruzo com a PM ali dentro são MUITO MUITO MUITO POUCAS - pergunto-me: "onde estarão eles? se fosse assaltada neste momento, ninguém me iria socorrer...", portanto e a meu ver, trata-se de uma segurança subjectiva. Por outro lado, esses alunos "maconheiros", como são chamados, não são de todo inocentes nesta história toda. Infelizmente ou não, o cannabis ainda é ilegal em maior parte do mundo, assim sendo é proibido e deve sim estar sujeito a penalização de quem o fizer a vista de todos: quem quiser fumar, que fume em casa. O modo como eles abordaram a situação e tentaram fazer valer o seu ponto de vista foi errado. Mas não é com eles que a PM se deve preocupar, não são eles que enriquecem a traficar droga, não são eles que causam a insegurança na USP, e não devem de todo ser tratados como marginais. 
O grande problema desta história toda ainda não é isto, é o facto dos alunos, que são os principais interessados nisto tudo, não se entenderem e abordarem todo o tema de forma errada, pegando nele pelas pontas erradas.


Comentários
0 Comentários

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comenta aí que eu vou amar saber que você está desse lado...=D

Fan Page