10.4.12

Cannabis combate a crise

A algumas semanas atrás surgiu em Espanha a ideia de plantar cannabis para enfrentar a crise. O município espanhol de Rasquera levou a sério esta ideia e hoje foi aprovado em referendo a plantação de cannabis de auto-consumo como medida para diminuir a divida que a autarquia contraiu neste últimos anos.
Com cerca de 56.3% dos votos a favor, significa que 554 pessoas (dos 840 registados) votaram a favor da medida, a autarquia irá alugar os terrenos dessa mesma localidade à Associação Barcelona Cannábica de Auto-Consumo (ABCDA), uma entidade com fins lúdico-terapêuticos, que irá render cerca de 550mil € anuais.
Na altura em que os murmúrios sobre o assunto começaram eu fiquei impressionada e curiosa quanto ao rumo que esta conversa iria tomar. Hoje, depois de saber que este referendo foi positivo, fiquei contente e com esperanças quanto a mudança da mentalidade tacanha que ainda assola a Europa.
Acho ridículo todo o preconceito que existe a volta do assunto cannabis e a forma como a plantação da mesma é proibida no nosso país (Portugal).

Ora pensem comigo: no dia 6 de Julho de 2000 o uso de cannabis foi descriminalizado em cerca de 2.5 gr por dia (mais do que isso já é considerado tráfico). Se é permitido o uso destas drogas em Portugal, porque não legalizar a plantação das mesmas e nos mesmos índices de consumo em Portugal? Se o estado ocupasse um terreno, bastava um, e criasse uma grande estufa estatal de plantação e criação de plantas de cannabis e aliado a isso criasse pontos específicos de venda e apenas o fizesse em 2.5gr por pessoa por dia não seria um negócio vantajoso?

1º deixaria de haver tráfico porque deixaria de compensar aos traficante arriscar-se a vender quando os consumidores podem comprar legalmente;

2º inúmeros biólogos no desemprego conseguiriam novos postos de trabalho;

3º o estado conseguiria arrecadar uma boa quantia de dinheiro pelo feito;

4º passaríamos a ser, tal como na holanda, um ponto turístico e referenciado para as ditas "coffee shops" o que directamente ajudaria a economia do país;

5º o consumo de drogas mais pesadas diminuiria, até porque essas não são legais e não valeria a pena arriscar o seu consumo;

6º alguém se lembra de mais alguma?

Pois é, independentemente de quem consuma ou não, de quem acredite nos seu efeitos terapêuticos ou não, o que é certo é que a Holanda é hoje o país no mundo inteiro com menor taxa de overdose. Porque será?
As drogas sempre irão existir e sempre haverá mercado para elas, independentemente da crise, então, porque não aproveitar este facto para lucrar?

Na semana passada vi uma reportagem na National Geographic sobre este assunto que acredito que valerá a pena verem; pode abrir a mente para este assunto. Deixo para assistirem:

Comentários
0 Comentários

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comenta aí que eu vou amar saber que você está desse lado...=D

Fan Page