13.4.12

O preconceito ao mais alto nível

Todos os meus dias começam e terminam comigo a ler os jornais portugueses e brasileiros; entre noticias macabras, insólitas e as "dispensáveis" existe sempre uma ou outra que se destaca. Hoje li uma que achei particularmente deprimente; aqui fica:

Danilo Franco, oriundo de Belo Horizonte (estado de Minas Gerais), tentou na terça feira passada (dia 10) doar sangue pela primeira vez no banco da Hemominas (centro de hematologia e hemoterapia de minas gerais) mas não conseguiu por ser homossexual. Enquanto conversava com o médico da Hemominas na entrevista obrigatória para "novatos" foi direcionado para a "pilha" de candidatos de risco por ser gay, apesar de ter o mesmo e único parceiro sexual à cerca de três anos. Como é possível estas coisas acontecerem em pleno século XXI e com avalo positivo do ministério da educação de que os homossexuais podem, se assim o entenderem, doar sangue sem qualquer restrição no âmbito da sua opção sexual. Indignado com o sucedido, Danilo Franco escreve para o jornal "A Folha" na esperança do seu testemunho ser publicado no jornal, e foi! As suas palavras podem ser lidas aqui).

Uma vida que poderia ser salva, mas que a opção sexual não deixou!

Comentários
0 Comentários

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comenta aí que eu vou amar saber que você está desse lado...=D

Fan Page