16.5.12

Underworld 4: Awakening - Crítica

Via este filme ontem, e fiquei com sérias dúvidas se haveria de fazer um crítica sobre ele aqui no blog ou não. No entanto, resolvi fazê-lo mesmo para alertar a quem pretende pagar bilhete de cinema para vê-lo: NÃO O FAÇAM .
Mas bom, a história desenrola-se a 12 anos após os eventos do "Underworld: Evolution" (2006) e centra-se novamente em Selene (Kate Beckinsale), uma vampira, que acorda de um coma profundo e descobre que tem uma filha híbrida, Eve (India Eisley), que é vista pelos vampiros com um trunfo para derrotar os Lycans (lobisomens) e os humanos. Além da luta pessoal que Selene trava contra os Lycans e os Humanos, ela tem agora de assegurar a segurança da filha relativamente ao Lycans que, cientes do seu poder, pretendem utilizar o sistema imunitário de Eve para melhorar as características da sua raça e dissipar o perigo da sua eminente extinção.
O desenvolvimento da história é simplesmente irritante, não só pela quantidade de clichés mas também pela própria história, que já e má, ser tão mal explorada. A grande falha na contextualização dos acontecimentos relativos aos filmes anteriores  constitui umas das falhas mais graves desta continuação. A história é tão superficial que a par com os medíocres efeitos especiais e a miserável atenção aos momentos de acção/destruição, torna este filme um dos piores que vi nos últimos meses. As batalhas que Selene trava com os Lycans não passam de uma série de cenas banais, mal construídas, com graves falhas de montagem e muito barulho. E os cenários, enfim, resumem-se a um laboratório, uma cave estranha (péssimo trabalho), uma especie de porto e um parque de estacionamento - SÓ!
Destaco apenas a beleza de Kate Beckinsale e a sua "boazinha" representação, que é realmente a única coisa que safa este filme.


Classificação: 1.5 em 5
Comentários
0 Comentários

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comenta aí que eu vou amar saber que você está desse lado...=D

Fan Page