4.7.12

Engordar os gordos

Hoje li uma noticia que além de me deixar revoltada, fez com que a minha digestão parasse! O mais certo é que todos os portugueses (pelo menos os que têm filhos a estudar) já saiba do que se passa, mas aqui no Brasil as noticias demoram um pouquinho mais a chegar, e muitas vezes só chegam quando a bomba já explodiu.
De qualquer forma, para quem não sabe, o Continente (hipermercado), e outras lojas online, surgiu com uma campanha de desconto de 20% em cartão continente para quem comprar os manuais escolares via loja online. Claro que a guerra já se instalou e as pequenas livrarias que até agora faziam comércio nesta altura do ano já mostraram a sua indignação e incapacidade de competir com estes preços, alegando que a margem de lucro já é muito reduzida (o que eu acredito).
Lembro-me de na minha altura de estudante de ensino médio e secundário, os livros serem válidos no mínimo por 3 anos (diferença da minha idade para a idade da minha irmã) e eu sempre usei os livro dela (sou eu a mais nova)... De alguns anos para cá, parece que o ministério da educação anda com tanto (ou tão pouco) que fazer que lê todos os manuais do mercado a fim de escolher o melhor deles e manter o ensino actualizado (é né?), a pequena questão é que só muda a cor da capa e o número de páginas, o conteúdo é o mesmo... E como se esta parvoíce não bastasse, o ministério da educação ainda autoriza os já "grandes e gordos" comércios a venderem os ditos "manuscritos da sabedoria recente".
Alguém aqui sabe a verdadeira função do ministério da educação (além das "comezangas" e criar novas leis de alunos e professores que ninguém vê a necessidade? Pois é, e se o ME fosse o responsável por criar os manuais escolares? E se os melhores professores fossem selecionados para escrever os ditos manuais (afinal eles são funcionários públicos, certo)? E se em vez de capinhas bonitas e coloridas, fosse um livro de capa preta, lisa, apenas com o nome da disciplina? Assim não seriam precisas editoras para nada, o trabalho seria agora feito por uma gráfica estatal e uma livraria (igualmente estatal) venderia (sim, porque dar nós já sabemos né?) a preços bem mais baixos as "sebentas" imprimidas? Ou em alternativa, para (acreditando que em algum momento eles pudessem ser gratuitos) punham os livros disponíveis online? Não estamos na era da informática e da tecnologia?
Não consigo entender como um governo, que se diz "social democrata (PSD)" ou "só social (PS)" possa ser tão ignorante e tão falso para com o povo obrigando-o a gastar quantias exorbitantes TODOS OS ANOS em livros escolares para engordar os bolsos de quem já tem e ganha as custas desse mesmo povo... É nojento... Juntem-se pais... Tirem cópia dos livros em vez de comprarem os originais... Quero ver os professores a impedir os alunos de assistirem as aulas com cópias... É uma forma de luta....
Comentários
0 Comentários

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comenta aí que eu vou amar saber que você está desse lado...=D

Fan Page