4.10.12

Crise justifica tudo

Bem minha gente, eu sei que este assunto está bem batido, e pensei bem antes de dar este título a esta minha reflexão (precisamente pela saturação ao assunto) mas a verdade é que não encontrei nenhum melhor, ou pelo menos que resumisse tão bem este post, que se dedica a todos aqueles que não podem ou não querem sair do país a procura de melhores oportunidades.



A crise mundial, como muitos falam (mas que para mim é mais europeia e americana) abalou todo o mercado financeiro, poder de compra, consumidor e em milhares de casas e dispensa que dure até ao final do mês. A coisa não está fácil, eu acredito, e quero deixar bem claro que este texto não vai servir a todos mas estou certa que uma boa parte irá refletir sobre o assunto e encarar daqui para a frente a crise com outros olhos.
Em toda a história da civilização, sempre houveram crises, sempre houveram rebeliões contra, e sempre houveram os "cachorrinhos" que vão atrás da enxurrada. E por isso mesmo, elas (crises) sempre foram a desgraça de muitos (normalmente é sempre a classe média/baixa que sofre) e benéfica para aqueles (os finos ou escrotos-aqueles que se aproveitam para despedir funcionários e escravizar os que sobram) que se aproveitam da crise para chegar cada vez mais alto. Resumindo: a crise é má para uns mas óptima para outros tantos.
A grande questão neste momento é o porquê de alguns aguentarem e enriquecerem e outros não? Pois é, a resposta pode ser obtida em cada canto (basta uma tarde numa esplanada a pensar em soluções que a lâmpada acende) mas para isso é preciso uma coisa: EMPREENDEDORISMO.
Porquê? Sempre que começa uma crise, as pessoas ficam desesperadas, primeiro com os salários a baixar, depois os subsídios a serem cortados, e por fim a falta de comida na mesa. É perfeitamente válido e compreensível, mas esse pensamento é típico de que se acomoda a sua vida "fácil" (não interpretem mal) e pouco querem fazer, arriscar ou até mesmo abdicar para apostar nos anos seguintes. E sabem o que acontece nos anos seguintes? A crise acaba, e a bonança, emprego, dinheiro e afins retornam. E é aí que os empreendedores vencem.
Este é um momento de apostar na educação, apostar nos estudos (para quem não tem e ainda é novo o suficiente para recomeçar) e garantir um canudo para quando a crise acabar ocuparem os lugares da frente. Para quem já é mais velho pode sempre colocar todos os sonhos em cima da mesa e procurar por respostas que lhes façam atingir esse mesmo sonho. Por exemplo, para quem sempre quis ter o seu próprio restaurante, está na hora de apostar em cursos de culinária, aperfeiçoar os dotes e até mesmo começar a vender para fora (nem que sejam fatias de bolo) e ganhar nome no mercado. Assim que a crise acabar, os bancos recuperaram a confiança e irão emprestar dinheiro com mais facilidade, assim como o estado, e "tchanam"... eis que o restaurante surge! É hora de pegar nas contas poupanças e investirem (ou não é para isso mesmo que elas servem?).
Todos os dias ouço pessoas amigas a queixarem-se "de que está muito mau, não conseguem emprego, etc etc" o que eu acredito piamente, mas o que não entendo é que pessoas jovens, com toda uma vida pela frente, não consigam investir em si mesmas, e deixem oportunidades como emprego passar de lado porque é longe, ou porque não têm possibilidades de subir na carreira, ou porque pode até mesmo vir a falir... Assim nunca chegarão a lado algum e nunca conseguirão ser ninguém, nem mesmo quando esta crise passar. Porque oportunidades nesta vida, minha gente, é só para quem pode e não para quem quer.


Comentários
0 Comentários

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comenta aí que eu vou amar saber que você está desse lado...=D

Fan Page