25.10.12

Índios Guarani - Kaiowá

Peço desculpa pelo grande texto, mas leiam - é muito importante a conscientização
(obrigada)

Não sei em que escala a repercussão deste assunto tomou ao redor do mundo, mas aqui no Brasil foi completamente esquecido e até parece que "abafado" pelo mídia. Mas vou começar a explicar do início:

Durante toda a conversa polêmica do "mensalão" (que esse assunto eu sei que chegou, pelo menos a Portugal) acontecia um verdadeiro "genocídio" na comunidade de Guarani-Kaiowá.
Para quem não sabe, esta comunidade indígena é das poucas resistentes a colonização europeia por volta de 1800. "Hoje" (escala de tempo relativa a 1800), essa mesma comunidade é constantemente despejada das suas terras para criar latifúndios e agronegócio (como soja e afins), obrigando estes índios a viver nas beiras de estrada onde encaram, com frequência, os pistoleiros e fazendeiros da região, no município de Iguatemi em Mato Grosso do Sul. Este exposição dos índios tem aumentado, de forma drástica, as doenças dentro da comunidade e consequentemente a sua morte (muitos envenenados pelo veneno da soja). Como se as doenças não fossem suficientes, os fazendeiros  da zona matam, espancam e violam (de acordo com algumas fontes na internet) as mulheres da comunidade. Sem muita alternativa, e numa luta que dura a mais de 8 anos, esta comunidade tem cometido o suicídio (que já tomou proporções maiores que no Iraque) e assustadoramente, anunciam agora a dizimação total da comunidade. Mais uma vez a Justiça Federal ordena a expulsão dos Kaiowá da margem do rio Hovy (onde eles estão atualmente) e em resposta a esse despejo, a comunidade resolve escrever uma carta endereçada à mesma (justiça federal) dizendo o seguinte (apenas alguns excertos - carta completa aqui):


- "Não temos e nem teremos perspectiva de vida digna e justa tanto aqui, na margem do rio, quanto longe daqui. Concluímos que vamos morrer todos. Estamos sem assistência, isolados, cercados de pistoleiros, e resistimos até hoje. Comemos uma vez por dia."

Em sua carta-testamento os Kaiowá/Guarani rogam:

- "Pedimos ao Governo e à Justiça Federal para não decretar a ordem de despejo/expulsão, mas decretar nossa morte coletiva e enterrar nós todos aqui. Pedimos para decretar nossa extinção/dizimação total, além de enviar vários tratores para cavar um grande buraco para jogar e enterrar nossos corpos. Este é o nosso pedido aos juízes federais".

Para quem quiser saber mais sobre o assunto assista o vídeo abaixo:

Já que a cobertura da mídia sobre este assunto é inexistente, faz parte da minha obrigação, como blogueira, denunciar e fazer chegar esta barbaridade a toda a parte do mundo (tanto quanto possível). É indecente tratarem uma tribo que carrega toda uma história de um país, que sobreviveram a uma verdadeira guerra colonial e que representam o real povo brasileiro, desta forma. É indecente que ninguém tome posição nem estenda a mão a esta comunidade. É indecente a preocupação com as energias renováveis (referente as uzinas de belo-monte) as plantações de soja e com o desenvolvimento econômico do país, quando esse mesmo desenvolvimento dizima os povos que representam a identidade do brasileiro. O verdadeiro povo brasileiro não é aquele que tem descendência portuguesa, italiana ou japonesa, são estes índios, são os índios que em época de colonização lutaram e sobreviveram até hoje. E não minha gente, a existência de índios não significa sub-desenvolvimento, significa sim, a preservação de uma história, de uma cultura, de uma identidade - a identidade do povo brasileiro.

Para quem ficou revoltado com esta situação e está solidários com o povo Guarani-Kaiwoá assinem esta petição para a cobertura total da mídia e esperemos, ajudar este povo lutador.

Petição aqui

Comentários
0 Comentários

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comenta aí que eu vou amar saber que você está desse lado...=D

Fan Page